quarta-feira, 3 de dezembro de 2014
Por: Thaiane Santana*

Quando éramos crianças e não sabíamos colorir, não importávamos com as cores dos desenhos. Não importávamos com as cores das peles dos bonecos; havia tantas cores, por que não usar? Era tão fácil: só pegar o giz de cera e colorir como quiséssemos, sem padrões para seguir.

Quando crescemos um pouco mais, passamos a colorir de acordo com o que nos ensinam e com o que vemos. Assim, nossos bonecos antigamente verdes, viram loiros, rosados e com olhos azuis.

Além disso, quando estamos mais velhos e temos consciência de nossas ações, nossos desenhos tomam formas e cores como as de quem as pintam. Passamos a ter uma base, um modelo fixo e qualquer alteração é totalmente rejeitada.

Pesquisar

Carregando...

Quem sou eu

Minha foto
Renato Araujo Chagas, graduando em História pela Universidade Federal de Sergipe.

Leitores Online

online

Total de visualizações