sábado, 21 de dezembro de 2013
Por: JOSÉ UESELE OLIVEIRA NASCIMENTO

A realidade social brasileira nunca mais será a mesma pós-1930, quando um novo elemento de difusão começava a sustentar a “ideologia” do poder daquela época. Imperceptivelmente uma nova “voz” começava a penetrar os lares brasileiros e a moldar suas concepções.

Pode parecer engraçado, mas o governo Vargas ao passo que fazia uso da censura para barrar a publicidade adversa a sua imagem pública, utilizou-se destes mesmos meios para enaltecer sua figura política – assim, ele se tornaria o “pai dos pobres”, sendo uma verdadeira ‘mãe’ para a classe elitista de seu tempo.

Não podemos deixar de lado aqui a crueza com que foi tratada a nossa educação, nesse período sombrio de controle social e ideológico. Apesar de ter existido em 1932, o “Escolanovismo”, movimento que buscou dar passos largos no sentido da inovação educacional brasileira, foi a certo ponto insuflado pelo Governo Vargas que incitou a adoção de livros para promover sua imagem pública.

Pesquisar

Carregando...

Quem sou eu

Minha foto
Renato Araujo Chagas, graduando em História pela Universidade Federal de Sergipe.

Leitores Online

online

Total de visualizações