domingo, 10 de novembro de 2013
Por José Uesele Oliveira Nascimento

A sociedade moderna foi aprisionada pelo tempo. E até hoje sofremos as agruras desse acontecimento, pois o relógio, responsável direto pela materialização do tempo nos escravizou por meio da alienação cotidiana.

 Na Pré-história, a natureza controlava as ações humanas, o homem primitivo era um ser dependente dela, o dia claro era destinado a caça de animais e coleta de frutos silvestres e a noite a caverna era o seu refúgio do mundo exterior - o tempo era natural. E foi da observação do movimento dos corpos celestes, que nasce a noção de “tempo mecânico”.

Sem dúvida, o que distanciou a sociedade ocidental (com seu ritmo frenético) da sociedade oriental (em meio a sua passividade temporal), ao longo da história foram suas concepções particulares de entender o tempo e de se comunicar com espaço social visível.

Pesquisar

Carregando...

Quem sou eu

Minha foto
Renato Araujo Chagas, graduando em História pela Universidade Federal de Sergipe.

Leitores Online

online

Total de visualizações